Dickson Júnior critica Carlos Eduardo por ameaçar tomar mandato de Paulinho Freire: “Autoritário”

Ex-prefeito Carlos Eduardo Alves, vereador Dickson Júnior e presidente da Câmara, Paulinho Freire - Foto: Elpídio Júnior/CMN

Via: Portal 98 FM Natal

O ex-vereador Dickson Nasser Júnior, 1º suplente do PDT na Câmara Municipal de Natal, criticou nesta terça-feira (22) o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves, presidente estadual do partido, por ameaçar ir à Justiça para tomar o mandato do vereador Paulinho Freire caso ele migre para o União Brasil.

Segundo Dickson Júnior – que seria o principal beneficiado se Paulinho Freire perdesse o mandato, Carlos Eduardo foi “autoritário” e fez um “comentário desnecessário”.

“Foi um comentário desnecessário. Foi autoritário da parte dele. Se ele quiser o apoio do partido, a conversa tem que ser diferente. Não concordo com esse tipo de postura”, afirmou o ex-vereador.

Dickson Júnior ressaltou que Paulinho Freire tem sido “parceiro” dos vereadores do PDT e que o presidente da Câmara Municipal foi um dos principais responsáveis por construir a nominata que elegeu cinco vereadores na última eleição. “Não foi Carlos Eduardo”, enfatizou.

“Inclusive, se Paulinho for candidato a deputado federal, vai ter o meu apoio. Eu acho que Carlos Eduardo tem que respeitar (Paulinho). Quem fez a nominata do PDT foi Paulinho Freire. Fez o maior número de vereadores. O prefeito começar uma pré-campanha com essa postura autoritária… só quem perde é ele”, declarou.
Ameaça de Carlos Eduardo a Paulinho

Presidente do PDT no RN, Carlos Eduardo Alves disse nesta segunda-feira (21), em entrevista à 98 FM, que a legenda não vai liberar o vereador Paulinho Freire, presidente da Câmara Municipal, para mudar de partido de forma amigável.

Ao programa “Repórter 98”, Carlos Eduardo declarou que, se Paulinho Freire resolver migrar de partido, o PDT vai acionar a Justiça Eleitoral para reivindicar o mandato para o 1º suplente – hoje o ex-vereador Dickson Nasser Júnior. Segundo o ex-prefeito, essa é uma decisão da direção nacional do partido.

“Eu tenho conversado bastante com Paulinho Freire. Tenho dito a ele que o diretório nacional do PDT vai atrás do mandato na Justiça independente do que eu ache certo ou errado”, afirmou Carlos Eduardo.

O presidente da Câmara Municipal avalia um convite para migrar para o União Brasil, partido resultante da fusão entre DEM e PSL, para disputar a eleição de deputado federal.

Pela legislação eleitoral, Paulinho Freire só pode mudar de legenda por justa causa ou com o consentimento do PDT, sob pena de perder o mandato por infidelidade partidária. A janela partidária, que inicia em março, vale apenas para deputados.

“Na última conversa que teve comigo, ele disse que não estava nada decidido, que considerava isso do partido. Que o partido tinha o legítimo direito de buscar o mandato. Ele reconhecia e que não estava decidido a sair. Disse que voltaríamos a conversar. Que ele ia refletir sobre a situação política e depois voltaria para conversar comigo”, acrescentou Carlos Eduardo.

Em tempo: fui candidato na chapa do PDT, ajudei a coordenar a chapa e testemunhei que todos ficaram lá pela confiança que tinham em Paulinho. Carlos Eduardo só apareceu numa reunião. 

Em tempo 2: a arrogância é o perfume que Carlos Eduardo usa. Será vítima do seu próprio cheiro.

Postar um comentário

0 Comentários