Candidatas mulheres do PTB em Natal se reúnem e devem retirar candidaturas

As candidatas mulheres do PTB de Natal estão indignadas com o tratamento que o partido lhes está dando.

Mulheres quando são traídas, normalmente jogam "folhas" no ventilador. Já estou sentindo o cheiro do estrago.

Elas reclamam que os recursos prometidos não chegaram, que o diretório municipal, na pessoa do presidente Marcelo, não lhes dá a atenção prometida, entre outros motivos.

Até sem tempo de TV e Rádio elas ficaram. Afirmam que por incompetência da direção municipal. Marcelo Moura é o alvo principal das reclamações.

Falei com duas candidatas agora a pouco e a reclamação é geral. 

Pra quem não lembra, há um eterno embate entre o articulador da chapa, o "mago das nominatas" Naelson  Borja e o presidente estadual da legenda, candidato a vice prefeito na chapa do Coronel Hélio, Getúlio Batista.

O partido retirou a ajuda para todos os candidatos, de advogado e contador, para os filiados que apoiassem outra candidatura que não fosse a do PRTB/PTB. Achei justo e opinei aqui no blog.

O que acho um absurdo é haver uma divisão dentro da própria nominata. Lá, segundo consta, existem duas correntes. Tem os amigos de Naelson e os amigos do PTB-Raíz, que é a corrente de Getúlio Batista.

O partido aparece, em todas as pesquisas para vereador, com a possiblidade de eleger até três nomes para a câmara municipal. 

Com esse racha entre as correntes e a possível desistência das mulheres, isso poderá se transformar num pesadelo para Cleiton da Policlínica, Luciano Nascimento, Hermes Câmara, Xandão e Peixoto, os favoritos até agora.

Em tempo: Meninas, tenham calma e se reúnam com os candidatos da chapa.

Em tempo 2: Não há problema qua não tenha solução. Uma boa conversa com os interessados, poderá resolver esse impasse. 

Em tempo 3: Quando conversei com Getúlio sobre a candidatura dele a vice na chapa do Coronel, falei que achava ser muito tarde. Nenhuma candidatura a prefeito, numa capital, poderia "dar caldo" com tão pouco tempo.

Em tempo 4: Disse também que o melhor para o futuro do PTB seria eleger uma bancada de vereadores e desenhar com tranquilidade os próximos passos para o crescimento do partido.

Em tempo 5: Nenhum dos candidatos favoritos a conquistar um vaga na Câmara tem sintonia com a direção do PTB estadual. Isso significa que nenhum deles, caso eleito, têm compromisso com a legenda. Na primeira "janela" que se abrir, sairão voando para outro aconchegante partido. 

Em tempo 6: Ganha as vagas, mas perde o projeto do PTB. 2022, que se desenhava próspero para os trabalhistas, deverá ser um novo pesadelo.


Postar um comentário

0 Comentários